16.7.12

"O tempo passa, acaba sempre por passar, mesmo quando os dias se prolongam numa agonia vã e estéril, mesmo quando a cada manhã que se acorda e se pensa que é impossível chegar ao fim daquele dia."

Margarida Rebelo Pinto


Mas estes têm custado... cada vez mais!... Mas os olhos estão fixados naquele ponto em que tudo vai parecer apenas um pesadelo distante!!!

3.5.12

Quando um não quer, dois não são!

.
"As pessoas saudáveis amam-se a si próprias e aos outros incondicionalmente, aceitam-se como são, verificando suas forças e suas fragilidades, adaptando-as ao contexto, de uma forma construtiva. Essas pessoas, perante uma decisão do outro de sair da relação, observam que a decisão teve a ver com o processo do outro, não pondo em causa a si próprias. Não confundem o afecto, que é intocável, com o processo de cada um. Ao mesmo tempo, amam o outro e querem o seu bem, respeitando assim o seu próprio processo.
Assim, seria impossível ser saudável e continuar a amar alguém e a querer estar com alguém, que toma uma decisão no sentido contrário.
Ao desembrulharmos o afecto da decisão do outro, entendemos que quando alguém sai da minha vida, isso não diz nada sobre mim e sim sobre o percurso e o timing do outro. A rejeição deixa de ser um conceito que existe no nosso vocabulário e passamos a falar em desencontro.
Também interiorizamos o respeito pelo processo do outro e pelo nosso próprio processo. Se eu me amo, só fará sentido estar com alguém que também quer estar comigo, qualquer outra coisa será inaceitável."

21.2.12



"I am afraid of the ocean" .... he said!

13.2.12

I Won't Give Up

.

                                                                                                                                                                                                          Barragem do Monte da Rocha


"I don't wanna be someone who walks away so easily
I'm here to stay and make the difference that I can make"

26.1.12

Porque é de momentos que vive a Felicidade

.
No meio do desespero, da desesperança e da incerteza... ainda há dias felizes.... aqui foi!

   Serra da Arrábida

10.1.12

"I try to make the seconds last...
Pretend the moment hasn't passed"

"Make it or break it"

7.10.11

"I'm caught up in this moment, caught up in your smile..."

.


video

Esta é esperançosa!
Shows us!

28.7.11

Agora é o momento!

.
Nunca como agora me senti tão sem rumo e simultâneamente com tanta esperança. Sinto que é possível!

21.6.11

Às vezes eu entendo que é apenas um momento e o melhor há-de vir...

.
"Às vezes, é tarde demais para seguir em frente
Às vezes, é cedo demais para voltar atrás
E o tempo também é inverso à nossa vontade
E às tantas o que nos atrai já não é verdade
Porque é fácil não estar no lugar marcado
E é tão fácil seguir o caminho errado




Às vezes eu não salto, com medo de voar
Às vezes eu não sonho, com medo de acordar.
Às vezes eu não canto, com medo de me ouvir
Às vezes eu entendo, que é apenas um momento
E o melhor há-de vir…"


"Medo de Voar"
Classificados

7.6.11

Um pouco menos especial por favor...

.
Sinto que vou ficar exactamente onde fiquei há dois anos... só que pior... ainda mais agarrada. Culpa minha que não resisto, culpa dos sentimentos que são avassaladores... culpa das circunstâncias que dificultam... e culpa tua que tens medo e não acreditas.
Estes dias estão a servir para que tome ainda mais consciência do quanto vai ser duro, do quanto vai magoar e do quanto vou sofrer. Para ti estes dias vão servir para perceberes que não sou assim tão indispensável à tua felicidade. Vais descobrir que o caminho mais fácil é mesmo isso, mais fácil, por isso mais apetecível e que fugir do mais difícil apesar de custar... é suportável.
E sei que nestes dias tenho que te permitir descobrir isto, e dói, dói tanto ser eu aquela que te mostra que afinal podes ser feliz sem mim. Mas tenho que o fazer... não me posso continuar a enganar e permitir que te enganes. Talvez por isso seja eu a que melhor te conhece como tu dizes. E se o sofrimento não é de todo evitável, pelo menos que o seja para um de nós.
Tomar consciência do que está a acontecer tráz uma tristeza que sufoca, deixa um vazio... frustra!
Sou demasiado especial... pois quem dera não ser se isso significasse poder estar contigo. E não tens razão quando dizes que cada vez acredito menos no que sentes por mim, acredito sim, mas não acredito é na tua capacidade de lutar por nós! E é isso, acima de tudo, que magoa e entristece!
Prova-me injusta e errada por favor!!!

5.6.11

.
                                                                                                                                           Praia da Cordoama

"Unless you love, your life will flash by"

Tree of Life

18.5.11

.
"Sem um amor não vive ninguém. Pode ser um amor sem razão, sem morada, sem nome sequer. Mas tem de ser um amor. Não tem de ser lindo, impossível, inaugural. Apenas tem de ser verdadeiro.
O amor é um abandono porque abdicamos, de quem vamos atrás. Saímos com ele. Atiramo-nos. Retraímo-nos. Mas não há nada a fazer: deixamo-lo ir. Mais tarde ou mais cedo, passamos para lá do dia a dia, para longe de onde estávamos. Para consolar, mandar vir, tentar perceber, voltar atrás.
O amor é o que fica quando o coração está cansado. Quando o pensamento está exausto e os sentidos se deixam adormecer, o amor acorda para se apanhar. O amor é uma coisa que vai contra nós. É uma armadilha. No meio do sono, acorda. No meio do trabalho, lembra-se de se espreguiçar. O amor é uma das nossas almas. É a nossa ligação aos outros. Não se pode exterminar. Quem não dava a vida por um amor? Quem não tem um amor inseguro e incerto, lindo de morrer: de quem queira, até ao fim da vida, cuidar e fugir, fugir e cuidar?"


Miguel Esteves Cardoso, in 'Último Volume'

3.5.11

.
"Eu sempre achei que o amor, que o grande amor fosse incondicional. Que quando houvesse um grande encontro entre duas pessoas, tudo pudesse acontecer. Porque se aquele fosse o grande amor, ele sempre voltaria triunfal. Mas nem todo amor é incondicional. Acreditar na eternidade do amor é precipitar o seu fim, porque você acha que esse amor aguenta tudo, então de um jeito ou de outro você acaba fazendo esse amor passar por tudo. Um grande amor não é possível, e talvez por isso é que seja grande, para que nele caiba o impossível."

Michel Melemede


Estes dias tomei consciência de que os sentimentos apenas não chegam! Fico na esperança que o tempo me prove o contrário mas... infelizmente cada vez mais percebo que gostar apenas não chega. Não quando tudo o resto que importa torce contra. Gostava tanto de me provar errada...

23.4.11

Liberta para Ter a Sério!

.
Cada vez mais tenho a certeza de que amar é deixar livre, que amar não é pressionar nem aprisionar, amar é dar liberdade de escolha. Cada vez mais sinto que esse é o caminho e que apenas o amor que resulta desta atitude tem condições para existir autenticamente.
Mostrar o quando se ama e não esperar nada em troca, apenas a certeza de que o nosso amor é conhecido pela pessoa por quem o sentimos, não é amar menos, muito pelo contrário, é amar mais!
É amar da forma mais pura que existe, é expor-nos à situação de perda e sofrimento mas com a certeza de que se não perdermos ganhamos tudo. Se perdermos, sofremos, mas temos então a certeza de que o amor unilateral não é suficiente, porque apenas quando ambos estão em sintonia o amor realmente pode ganhar e ultrapassar todos os obstáculos e momentos menos bons. Se não nos expusermos a esta possibilidade, se não nos permitirmos perder por não pressionar, nunca saberemos qual o verdadeiro motivo pelo qual estamos juntos. Se estamos pela impossibilidade de não estar ou, pelo contrário, estamos pela certeza de que podendo não estar só faz sentido estarmos. Porque nada nos prende, nada a não ser o imenso amor que se sente e que é mútuo e que é tão generoso que enternece e que nos dá a possibilidade de voar e procurar o que é melhor para nós. E que apenas por nos dar essa possibilidade nos permite descobrir que o que se quer, o que se precisa, tudo o que nos faz feliz está mesmo ali ao nosso lado, e é por isso que se fica.
O amor só faz sentido, só é genuíno, quando liberta, quando deixa nas mãos de quem se ama a possibilidade de perceber se quer ou não esse amor que lhe é oferecido. Só assim faz sentido, só colocando-se na posição de poder perder se sente felicidade ao ganhar!
Só assim se pode ter a certeza de que alguém está connosco por livre vontade, por escolha própria, e não pela incapacidade de conseguir ir embora.
Só assim aceito um amor, porque não me contento com um amor mais ou menos, quero um amor completo!
Só não exigindo nada se pode ter genuinamente tudo!
.

22.4.11

Apenas sentindo...

.
Neste momento as certezas sumiram-se.... tudo o que se sabia, o que se achava saber... já não se sabe nada!
Ficaram os sentimenos e esses... esses sentem-se com toda a evidência!
Sinto que está mais perto, sinto que é possível, sinto que será maravilhoso! Mas quanto mais sinto maior é o medo de que não venha a acontecer. Não sendo pessoa de presságios nem agoiros, esta possibilidade é algo de tão valioso que até estes me assombram. Pensar que ao sentir que é cada vez mais possível,  permitir-me senti-lo, venha a poder prejudicar essa realidade, assusta imenso. Mas sinto, sinto tanto. E quero sentir e gosto de sentir!!!
Neste momento... esgoto-me no sentir!
.

19.3.11

O tempo que não foi tempo não passou

.
Poderia ficar magoada... mas estou apenas triste; poderia culpar-te... não aceito mas compreendo; poderia afastar-me... mas não consigo; poderia lutar contra... mas perdi as forças. Poderia muita coisa... mas de nada adiantaria. Apontar o dedo, culpar, acusar... não altera nada, traz apenas mais sofrimento, desnecessário!

Não existem mundos cor-de-rosa e no mundo de todas as cores, vermelho, azul, cinzento, amarelo, preto, laranja, existem situações nas quais nos envolvemos e das quais não conseguimos encontrar saída, por mais que queiramos, e por mais que elas nos magoem...

Não existe esperança mas não deixa de existir...
Quando falamos de sentimentos é difícil calá-los, sobretudo quando nos saltam diariamente à vista. É difícil esconder o sorriso pela presença, os argumentos que procuram apenas a aproximação, o olhar que foge naquela direcção, a preocupação para com..., os suspiros pela ausência... É impossível quando é mútuo, ainda mais quando é sabido.
É suficiente? No mundo cor de rosa... mais que suficiente! No mundo de todas as cores... pode não ser. Sobretudo quando vence o medo de que o que se sente com todos os poros da pele como o ideal possa não ser tão ideal assim. Sobretudo quando o medo do desconhecido, por melhor que esse desconhecido possa ser, supera a certeza da realidade actual, por mais normal e insuficiente que esta seja. Sobretudo quando se prefere não arriscar e manter numa bolha de perfeição o que poderia não ser tão perfeito assim, mas concerteza muito mais perfeito do que a normalidade em que se vive. Pode não ser suficiente!

Mas sabes.... para além de tudo, de todas as certezas e sentimentos que me assaltam a todas as horas... para além da dificuldade de viver com todos eles sabendo que são recíprocos e que apenas o medo e a incapacidade de tomar a atitude certa impedem que se tornem uma realidade para ambos... para além do receio de que não seja suficiente, o meu maior medo é que não tenhamos a oportunidade de provar que o perfeito poderia não ser assim tão perfeito... que o perfeito poderia até ser completamente imperfeito (por mais que me seja impossível acreditar) e assim sendo... que não fiquemos em condições de seguir em frente, de procurar então o perfeito para cada um de nós com a certeza que não passaria por aqui.

Assim.... tal como estamos.... a continuar.... vamos ser eternamente fantasmas da perfeição não atingida, seremos sempre o termo de comparação para com todos os outros... e todos os outros sairão derrotados porque é impossível a realidade competir com a idealização e sair vencedora.

Devemos a nós próprios a oportunidade de viver o perfeito ou, pelo contrário, irradicar a ilusão que nos fará ficar para sempre agarrados ao passado e à pergunta "e se..."

"(...)
Era uma vez um sonho que não sei
Que se fez asa, sopro, ar
Quase lhe toquei
E a pressentir porquê fui atrás
E ainda o vi
A esconder-se em mim
Era talvez um tempo pra te dar
Era talvez um tempo de te amar
O tempo que não foi tempo não passou
O sonho que se fez pele e se guardou
aqui ficou
Como se fosse sopro, asa, ar, escondeu-se em nós
E no teu olhar
Fica pra sempre um tempo de te amar
Fica pra sempre tanto do que sou"

"Era uma vez um pensamento teu" - Mafalda Veiga

10.3.11

.
‎"As emoções são um GPS fantástico que temos na nossa vida e nós somos educados para reprimir as emoções (...) Educam-nos para nós abotoarmos o coração até o último botão. E, às vezes, as pessoas despem-se facilmente por fora e têm dificuldade em perceber que o grande desafio da vida é despirmo-nos por dentro."

Eduardo Sá

3.3.11

Faz Parte

.
Trazes a vida nos braços
Pousas o mundo no chão
Largue os medos na estrada
E desmontas cada peça
De que é feito o coração

Deixas lá fora o cansaço
Desarmas a solidão
Brindas sonhos ao relento
Como quem junta os pedaços
Entre a loucura e a razão

Faz parte ser um pouco perdido
Faz parte começar outra vez
Faz parte ir atrás dos sentidos
E voar a sentir o mundo na ponta dos pés

Guardas a vida nos braços
Pousas os dias no chão
Brinda sonhos ao relento
Como quem junta os pedaços
De quem é feito o coração

Trazes o tempo desfeito
No que procuras em ti
Se olhares no fundo do peito
Saberás quem és
Mesmo até ao fim

Faz parte ser um pouco perdido
Faz parte começar outra vez
Faz parte ir atrás dos sentidos
E voar a sentir o mundo na ponta dos pés


 
"Faz Parte"
Mafalda Veiga

2.3.11

Hoje foi o dia!

.
Hoje foi o dia em que disse tudo o que queria dizer e perguntar tudo o que queria perguntar. As respostas... é preciso ainda reflectir sobre elas.... A alma... ficou lavada!... O futuro... incerto!

Apesar de tudo existem motivos para sentir.


‎"A insatisfação de quem procura um amor é esperançosa, enquanto a vida dos que não conseguem separar-se é resignada."

(Contardo Calligaris)

Tenho mesmo muita pena! Estou triste por ti...

23.2.11

.
" (...)
Se o barco não regressou
E a nossa frágil história naufragou
Nem sempre quem jurou amar
Amou
Mas guardo tudo que eu vivi
Porque não perdi
Ouço uma voz ao fundo
Que me jura existir
Mais que um amor no mundo

Mas nem sempre vale
Esse tal de amor que tanto se fala
Nem sempre cabe no peito
O espaço que falta
Porque o amor nem sempre existe
Nem sempre subsiste
Apesar de por vezes jurarmos
Que o vimos passar bem perto de nós
Bem juntinho a nós
Mas a ilusão também existe
E também nos faz acreditar, confiar, sonhar
Que o fogo arde no mar
E que a maré não pode matar
Para a seguir apagar, anular, desaparecer
Como o ar que se nos escapa de uma respiração
Até não sermos nada
Nem "sim"
Nem um simples "não"."

Mais que um amor no mundo
Donna Maria


22.2.11

A impossibilidade da não Expressão

.
"Por mais calados que estejamos não implica que deixemos de emitir mensagens (através do nosso tom de voz e das nossas expressões, por mais breves que estas sejam) que, de uma forma ou de outra, transmitem aos demais o que estamos a sentir. E é por isso que não podemos, por mais que tentemos, reprimir todos os sinais que revelam as nossas emoções, porque os sentimentos encontram sempre um caminho para se expressar."

Daniel Goleman

20.2.11

Amazing

.

Hoje esta imagem chegou até mim. Olhei para ela e pensei... é verdade mas não hoje... um dia... Someday....
E não é que something amazing did happen today?!
Completamente fora de todas as expectativas, completamente improvável, cinco anos depois... aconteceu! E mais uma vez me deparo com o facto de que afinal não somos totalmente esquecidos, afinal somos lembrados mesmo quando isso é a última coisa que achamos possível. Mais uma vez percebemos que nem sempre os actos, ou a falta deles, traduzem a 100% os pensamentos e sentimentos.
Qual o significado? O que motivou? O que provocou? Qual o desenrolar?
Apenas questões, muitas questões. Poderão, ou não, vir a ter resposta. Mas por agora... apenas a certeza de que

 amazing things really happen!!!
.

2.2.11

Diria

.
Se me perguntasses hoje o que sinto, dir-te-ia que sinto o mesmo que quando to dizia. Dir-te-ia ainda que hoje o poderia afirmar com mais certeza do que então. Dir-te-ia que para além das qualidades, daquelas que encantam, daquelas que fazem de ti a pessoa especial que és… conheço mais das outras, das menos boas, das que se tentam esconder com receio que deixem de gostar tanto de nós. Mas sabes que mais? Hoje, com mais certeza, dir-te-ia que conheço mais das melhores mas também das menos boas e… encantas-me da mesma forma!


Se me perguntasses dir-te-ia que era assim que sabia.


Mas hoje não perguntas… e eu não digo.

1.2.11

Voltar a esse momento

.
Estive no sítio certo à hora certa durante algum tempo, o relógio mudou e tirou-me da paisagem. Será possível acertá-lo novamente? Dizem que um raio só cai uma vez no mesmo sítio...


.

9.1.11

Marcas

.
"Não importa quão fortes somos. Os traumas deixam sempre marca. Segue-nos a casa, muda as nossas vidas. Os traumas confundem toda a gente. Mas talvez seja essa a intenção. A dor, o medo, essas tretas todas. Talvez sejam essas coisas que nos permitem avançar, que nos dão força. Talvez tenhamos que ficar confusos antes de conseguirmos erguer-nos!"


Grey's Anatomy

8.1.11

Laços

.
"Por vezes, os laços que nos unem são impossíveis de explicar. Ligam-nos mesmo quando achamos que já deviam ter sido quebrados. Alguns laços desafiam a distância, o tempo e a lógica. Porque alguns laços estão destinados a existir."

Grey's Anatomy


Não sei.... mas sei que não acredito no destino, sei que adoraria acreditar que sim, seria muito mais poético e fácil. Mas acredito sim que somos nós que simplesmente não estamos ainda prontos para os desatar. Ninguém o poderá fazer por nós.

4.1.11

.
"Escolher equipas na vida real não é como era nas aulas de ginástica. E ser o último a ser escolhido não é a pior coisa do mundo. Portanto ficamos a assistir de fora e agarramo-nos ao nosso isolamento. Porque sabemos que assim que sairmos do banco... aparece alguém que muda o jogo por completo."

Grey's Anatomy

21.12.10

Será possível???

.
Será possível sentir? Será possível sentir que ainda é possível apesar de todos os acontecimentos, circunstâncias e actos provarem o contrário ? Será possível sentir que o sentimento ainda existe quando tudo o resto diz e mostra o contrário? Será possível sentir que ainda se sente?
Tudo diz o contrário, tudo mostra o contrário, a oportunidade passou, a janela fechou mas mesmo assim se sente! Como uma certeza que poderá nunca vir a sê-lo mas que não deixa de se sentir.
Um toque tímido, um olhar, uma atenção e esse momento abstrai de tudo o que prova que não é possível e se sente que é possível sentir! Sente-se!
Conscientemente sabe-se que não se pode mas sente-se com uma certeza impossível de negar. Sente-se que se sente!


Sinto!!!
Será Possível???

25.11.10

.
"- Relationships just aren't my thing. They take up too much time and effort and someone always gets hurt and I would just rather be alone.

- No one would rather be alone. Only people who really wanna be with someone say that. And putting yourself out there doesn't automatically mean that you gonna get hurt."

Life Unexpected

21.11.10

.
"Por mais que me queiras bem,

O teu bem faz-me tão mal!"

 
"Mal por Mal"
Deolinda

13.11.10

.
"- Can’t tell you how to live your life, all I know is that not living your life isn’t the answer.

- I just never been very good at taking risks.

- Well, than get good because take my word for it, once they turn into regrets it’s too late."

Desperate Housewives

9.11.10

Start Over Again

.
Apesar de ser contra o que acredito e defendo, há alturas em que a saída mais fácil é quase irrecusável...


"Life can bring you down
Then turn you around
Well just take it from me
And you will see
You will see…

That time will tell us when
To start again, start over again
Time will tell us when
To start again
Start over again

Life can bring you up
Then steal your luck
Well just take it from me
And you will see
You will see…

After all you’ve done
You thought there’d be someone
Who’d give you everything you want
After all this time
You think they’d throw you a line
To let you know it’s gonna be, alright
It’s gonna be alright…"

"Start Over Again"
Alex Band

4.11.10

maybe I'm a dreamer...

.
Everybody wants something, just a little more

We're makin' a living and what we're livin for?
A rich man or a poor man, a pawn or a king
You can live on the street, you can rule the whole world
But you don't mean one damn thing

What do you got, if you ain't got love
Whatever you got, it just ain't enough
You're walkin' the road, but you're goin' nowhere
You're tryin' to find your way home, but there's no one there
Who do you hold in the dark of night?
You wanna give up, but it's worth the fight
You have all the things, that you've been dreamin' of

If you ain't got someone, you're afraid to lose
Everybody needs just one, someone... to tell them the truth
Maybe I'm a dreamer, but I still believe
I believe in hope, I believe the change can get us off of our knees

If you ain't got love, its all just keeping score
If you ain't got love, what the hell we doing it for

I don't wanna have to talk about it,
How many songs you gotta sing about it
How long you gonna live without it
Why does some somewhere have to doubt it,
Someday you'll figure it out

(...)

"What do you Got?"
Jon Bon Jovi

28.10.10

.
"Sou como me vês. Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania. Depende de quando e como tu me vês passar."


(Clarice Lispector)

27.10.10

Sem voz

.

Mesmo quando uma relação termina ou se perde, independentemente do tipo de relação, mesmo quando ela se desvanece e deixamos de ter contacto com a pessoa com quem a partilhávamos, mesmo assim ela, a pessoa, não deixa de existir para nós.

Muitas vezes nos passa pelo pensamento, deambula dentro de nós e questionamo-nos se nós também nos passearemos pelos seus pensamentos?! A maior parte das vezes convencemo-nos que não, que nunca mais nos procurou, logo nós não estamos presentes no seu pensamento, somos-lhe indiferentes. Somos alguém de quem se lembram se forem lembrados da nossa existência mas apenas por isso, porque foram forçados por alguém a lembrar-se de nós. Se assim não fosse, procurar-nos-iam, e não o fazem!

Muitas vezes quando pensamos nessa pessoa desejamos secretamente que também ela pense em nós da forma que pensamos nela, mas rapidamente tomamos consciência de que tal não acontece. Talvez seja a forma de nos protegermos e tentarmos afastá-la do nosso pensamento, caso contrário levamo-nos à loucura. Desejamos secretamente que essa pessoa pense tanto em nós como nós nela, mas no fundo acreditamos que não passa de um desejo nosso, porque a realidade, essa será diferente. E apesar de desejarmos um dia perceber que também somos lembrados com a mesma intensidade, independentemente das condicionantes, sabemos e acreditamos que nunca aconteceu nem acontecerá.

Mas... Às vezes os nossos desejos tornam-se mesmo realidade. Às vezes, muito tempo depois, descobrimos que também nós fomos lembrados da mesma forma pela outra pessoa, e também nós nos passeámos pelo seu pensamento tal como ela se passeou pelo nosso. E diz-nos isso!

E nós? Nós ficamos calados e somos incapazes de responder. Porquê? Porque é demasiado bom para ser verdade! Porque as condicionantes agora são realmente diferentes e porque... talvez porque queiramos muito retribuir o que ouvimos mas simplesmente não somos capazes, porque congelamos! Porque de tanto querer dizer.. fazer... a inércia apodera-se de nós e.... simplesmente não fazemos nada. Damos ordem aos lábios para se movimentarem, às cordas vocais para se fazerem ouvir mas nada... nada nos obedece...

De que forma interpretará a outra pessoa a nossa reacção?! Será ela capaz de perceber a ausência de reciprocidade como uma incapacidade de reagir ou assumirá que essa reciprocidade não existe nem existiu?!
Infelizmente a segunda será a mais lógica... e mesmo sabendo disso.... continuamos incapazes de verbalizar o que as nossas acções gritam ininterruptamente....
                                                              
                                             és verdadeiramente único para mim! [e não to consigo dizer!]

.

19.10.10

.
A paciência tem limites mas a coragem não chega....

Basta uma pergunta... basta começar.. depois o que for será... continuar assim é que não. Mas onde andas tu coragem??? Desapareces no momento em que devias manifestar-te! Até quando?? Até quando for tarde demais!

.

2.10.10

24.9.10

E agora?

.
 
"Vais fazer parte da minha vida para sempre!"
 
 
E foi esta entre outras que fizeram perceber que....
 

"Se alguma coisa não é verdade agora, poderá sê-lo no dia de amanhã".
(Isabel Allende)


Talvez não tenha sido a última referência a ti... talvez a saudade não seja só minha... talvez não tenha ficado no passado... e talvez quem sabe aquele amanhã ainda seja possível!
Quem sabe se se escreve, mesmo, direito por linhas tortas...!

.

18.9.10

Emoções confusas

.

       "    ... no desalinho triste das minhas emoções confusas...


Uma tristeza de crepúsculo, feita de cansaços e renúncias falsas, um tédio de sentir qualquer coisa, uma dor como de um soluço parado ou de uma verdade obtida. Desenrola-se-me na alma desatenta esta paisagens de abdicações - áleas de gestos abandonados, canteiros altos de sonhos nem sequer bem sonhados, inconsequências, como muros de buxo dividindo caminhos vazios, suposições, como velhos tanques sem repuxo vivo, tudo se emaranha e se visualiza pobre no desalinho triste das minhas sensações confusas."


Fernando Pessoa, in "Livro do Desassossego"

.

12.9.10

"Há dias que não são dias"

.
Com alegria fico louca
E acaso te beijei um dia
Foi um beijo que me escapou da boca
E andou a noite toda a fazer o que eu não queria

Agora danço arrependida
Um passo em frente dois atrás
E quanto mais me rodopias
Menos culpo a alegria da tristeza que me faz

Não te quero dar mais esperança
E a alegria não é tanta
E há dias que não são dias
Mas se tu danças comigo
E aos meus passos dás sentido
Não me alegras
Mas conquistas

Com alegria digo coisas
Que nem em sonhos te diria
Nem a ferros nem por sombras
Ouvirias certas coisas que eu te disse outro dia

E agora danço arrependida
Que eu já nem sei dançar contente
E quanto mais me rodopias
Menos culpo à alegria
Um passo atrás e dois à frente

Não te quero dar mais esperança
E a alegria não é tanta
E há dias que não são dias
Mas se tu danças comigo
E aos meus passos dás sentido
Não me alegras
Mas conquistas

(...)
 
Deolinda

23.8.10

Intimidade

.
"Problemas com a intimidade não é medo de dar. É medo de receber."

É exactamente isso. É o medo de receber... talvez nem seja medo... talvez seja simplesmente não conseguir receber... ser incapaz de...

.

14.8.10

.
"Yesterday was the day when everything felt right.

You and me we belong to yesterdays life..."
 
"Yesterday"
Reamonn

...e foi a última referência a ti!

6.8.10

5.8.10

.
Há um dia em que a realidade nos arrasta à terra... Hoje foi o dia!

Perda... vazio.... qualquer coisa que não se explica, muito menos se compeende. Tão pouco se racionaliza!

Desilusão...

Magoada com alguém? Magoada comigo própria? Não se sabe ao certo, mas garantidamente Magoada!
.

23.7.10

O inevitável...

.
Começa a ficar evidente...

Vai magoar tanto!

Avizinha-se um período tão difícil....!

21.7.10

Sem nada para te dizer...

.
Não conseguindo dizer-te o que realmente queria fico sem mais nada para te dizer...
Falta-me a acção e talvez pareça distante, desinteressada, estranha... quando tudo o que mais queria era conseguir chegar-te! Se querias que o fizesse? Não sei... Mas a verdade é que assim como estou, como reago... nunca saberei!

"Não arriscar nada é arriscar tudo!"
Al Gore

14.7.10

Tangled up in You...

.



"In this world where nothing else is true

Here I am Still tangled up in you!"


30.6.10

28.6.10

.
"... estranhos não são pessoas que não se conhecem: estranhos são aqueles que, estando ao pé de nós, parecem nunca perceber o que se passa connosco."

Eduardo Sá

24.6.10

Someday...


.
Um dia pergunto-te tudo o que nunca perguntei e digo tudo o que nunca te disse!
.
[closing]

22.6.10

Escrever direito por linhas tortas

.
Há momentos em que adorava acreditar que as coisas não acontecem por acaso. Nesta altura muita coisa faria sentido, e seria tão bom que não fossem apenas coincidências, que levassem a que outras coisas se concretizassem.
Seria tão agradável acreditar que sim... queria tanto acreditar que se escreve direito por linhas tortas...
Infelizmente a razão não pára de me puxar à terra, mostrando-me por A + B que tudo não passam de meras coincidências, fruto de vivermos num mundo redondo e que mais cedo ou mais tarde as linhas, por mais rectas que sejam, acabam sempre por se cruzar.

Mas gostava de poder acreditar em histórias encantadas!
.

21.6.10

.
Não há nada como uns dias fora, num sítio completamente desconhecido para percebermos o que realmente importa e de quem verdadeiramente sentimos falta...

[faltas-me]

16.6.10


I knew it!
.

14.6.10

.
Amanhã... não vai ser um bom dia! Vai magoar. E se for um bom dia, será ainda pior...
.

11.6.10

Há coisas que não se explicam, sentem-se!

.
Não sou de acreditar em vidas passadas, pré-destinações nem pressentimentos. Sou das que acreditam em coincidências. Mas... e como para tudo na vida existe um mas... contigo sempre senti algo que não consigo explicar nem racionalizar. A primeira vez que te vi sem te conhecer algo me fez pensar que te poderias vir a cruzar na minha vida e demorou apenas umas horas até que isso acontecesse. Não dá para descrever como o soube, apenas senti. A partir daí tudo surgiu sempre tão naturalmente e a amizade que construímos, para mim, sempre foi diferente das outras. Não que sinta por ti mais ou menos do que sinto por outras amizades mas é diferente. Como não sei, simplesmente sinto. Contigo existe uma cumplicidade diferente das outras, uma cumplicidade que não exigiu muito para que nascesse. Pode passar muito tempo, mas quando estamos somos como antes! Sempre achei que irias ser das que chegava mais longe no caminho que tinhas escolhido, a mais inteligente, a mais perpiscaz. Quando percebi que tinhas escolhido outro caminho, egoístamente falando, perdi um bocadinho do meu chão, perdi a minha colega, aquela que via e pensava nas coisas da mesma forma que eu, a que tinha os métodos mais parecidos aos meus, aquela com quem mais fácil era trabalhar.
Afastámo-nos mas o sentimento não se perdeu no tempo. Falo por mim quando digo que sinto agora o que sempre senti antes. Sinto-me próxima de ti de uma forma que nunca senti de outras amigas. Não consigo descrever que forma é, só sei que sinto e é diferente!
Daquelas que não consigo explicar!

Se conseguisse acreditar... diria que nos conhecemos de outra vida! Assim... fico feliz por aquele encontro à entrada do autocarro ter durado para a vida!!!


Sempre para Sempre!!!

9.6.10

Não existem duas interpretações iguais.

.
Depois de escritas as palavras deixam de pertencer e traduzir os sentimentos de quem as escreve para passarem a ser uma interpretação pessoal de quem as lê!
Cada um constrói os seus próprios significados à luz da sua própria experiência. Acharmos que sabemos o que o outro sentiu é apenas isso, acharmos que sabemos...
.

8.6.10

Palavras

.
Deixar de se sentir especial depois de se ter sentido o mundo.
Pensar em tudo o que ouviu vindo da alma do outro e perceber que os sentimentos contidos nessas palavras se perderam no tempo, ficaram esquecidos lá atrás.

As palavras têm um poder muito grande, se num momento nos fazem sentir como se tudo fosse perfeito... chega outro momento que nos mostra que essas palavras deixaram de fazer sentido, de serem sentidas. Mas então porque nos agarramos a elas quase como se por terem sido verdade um dia não pudessem deixar de o ser?! Mas podem... e deixam! E é nesse momento que nos magoam tanto como em tempo nos fizeram felizes. E é difícil aceitar que, apesar de nos lembrarmos de todas elas, dos momentos em que as ouvimos, das reacções que nos provocaram, já não são sentidas por quem, em tempos, as disse.
As palavras têm um poder demasiado forte, e por mais que digamos que são os actos que contam... são também as palavras que não se esquecem. São elas que nos mantém agarradas aos "e se". E são também elas que alguns usam com tanta leviandade sem a mínima noção do que elas significam para si, e muito menos o que irão significar e provocar no outro.

Como aceitar que deixámos de ser especiais, únicos e essenciais para alguém?! Como esquecer o que se ouviu? Como aceitar que não mais faz sentido quando o que mais se deseja é que nunca tivesse deixado de fazer?!

Cada vez mais tenho medo das palavras. Das que digo... das que ouço.... mas também das que deixo por dizer!

28.5.10

.
Só tornou maiores as saudades e monstruosa a certeza de que és verdadeiramente especial....
.

27.5.10

Um dia...

.

Um dia vou ver-te com outra pessoa e vou sofrer.

[encontros imperfeitos!]

3.5.10

Para que cure precisa doer

.
Geralmente o que cura magoa! Sabemos disto, achamos que nos queremos curar e até desejamos que venha essa dor dilacerante que cicatriza tudo por onde passa. Mas quando nos confrontamos com essa possibilidade, magoa tanto que percebemos que preferimos continuar eternamente doentes.

Ainda não se está no ponto de olhar de frente... prefere-se fechar os olhos e passar ao lado, porque olhar implica aceitar, aceitar implica perder as esperanças e em última análise desistir.

Na verdade já se desistiu há muito tempo só que ainda não se apercebeu!

[é só minha!]

26.4.10

...saudades...

.
saudade... saudade... saudade...
... saudade da ternura, da atenção, do carinho, da perspicácia, das opiniões, dos pormenores, do humor, do abraço, da alegria, dos suspiros, da ansiedade, dos arrepios, do conseguir perceber coisas que até então não sabia tão transparentes.
... saudade até do embaraço.


Saudade de Sentir!


muitas saudades!


e dúvida....


                                 ..... será que a saudade é só minha?!


.

21.4.10

...in the future

.

...don't be a stranger ok??


.

15.4.10

Ser Feliz... Estar Feliz... ???

.

"(...) Ser feliz é como os lugares de férias, de águas límpidas e azuis, que, quando os olhamos para a frente, «algo» nos diz que não deixaremos de os conhecer, e, quando nos voltamos para trás, parecem só existir nos folhetos das viagens. (...)"

Eduardo Sá

Tão poucas as vezes

.
"(...) Tornamo-nos amáveis, não quando nos damos para que gostem de nós, mas sempre que trazemos para o nosso interior quem, pondo-nos em dúvida, nos torna pessoas mais bonitas e melhores. E são tão poucas as circunstâncias em que damos aos nossos enredos o benefício da dúvida e, através dele, nos sentimos a admirar o mundo com alguém de braço dado!..."

Eduardo Sá

11.4.10

Os teus melhores Momentos



.
"If you think about it, your favorite memories, the most important moments in your life... were you alone? Life's better with company."

Ryan Bingham in Up in the air

6.4.10

Imaginação

.

"Imagination will often carry us to worlds that never were. But without it we go nowhere."

Carl Sagan



E quando ela nos leva a mundos que nunca foram mas que poderiam ter sido???

 

1.4.10

Gosto muito de muito em Ti...

.

"Fecha os olhos e adivinha, quanto é que eu gosto de ti."

.
[Gosto de Ti... simplesmente porque gosto!]

29.3.10

Moments that actually aren't ours... only my

.
"Luisa Contini: Thank you.
Guido Contini: What for?
Luisa Contini: Thank you for reminding me I'm not special. You don't even see what you do to me. Even the moments I think are ours, it's just... you working to get what you want."

 in Nine

Como dói quando nos apercebemos que momentos que para nós foram especiais e que guardamos na memória e no coração com uma clareza tal que parece que acabaram de acontecer, não passaram de uma fração de tempo para o outro, fração de tempo essa que não é recordada nem sequer lembrada...
E como é decisivo quando temos finalmente a consciência dessa realidade, só ela nos permite, aos poucos, bater com a porta das memórias e seguir em frente... para agora sim construir outras que sejam simultaneamente importante para ambos!

in a very unusual way...



"In a very unusual way,
One time I needed you,
In a very unusual way,
You were my friend.
Maybe it lasted a day,
Maybe it lasted an hour,
But somehow it will never end.

In a very unusual way,
I think I'm in love with you,
In a very unusual way,
I want to cry.
Something inside me goes weak,
Something inside me surrenders,
And you’re the reason why,
You’re the reason why.
You don’t know what you do to me.
You don’t have a clue.
You can’t tell what it’s like to be me
Looking at you.
It scares me so that I can hardly speak.

In a very unusual way,
I owe what I am to you.
Though at times
It appears I won’t stay,
I never go.
Special to me in my life,
Since the first day that I met you.
How could I ever forget you,
Once you had touched my soul.
In a very unusual way,
You’ve made me whole."

"Unusual Way"
Nicole Kidman in Nine



25.3.10

Fiquei no passado!

19.3.10



What a really strange thing...

7.3.10

.
"(...) You know, this place makes me wonder.


Yeah, what's that, boss?

Which would be worse, to live as a monster or to die as a good man?"
 
Chuck Aule e Teddy Daniels
"Shutter Island"

28.2.10

.
"Um dia irás perceber que idealizar é dizer adeus sem dar por isso"

Eduardo Sá

23.2.10

power or happiness?

.
"Someone once told me that the power in all relationships lies with whoever cares less, and he was right. But power isn't happiness and I think that maybe happiness cames from caring more about people rather than less."

(...)

"I promise you this... when you wake up in the morning, I'll be there everytime."

Connor Mead
"Ghosts of Girlfriends Past"

18.2.10

A profecia que não era minha.... mas que se realizou

.
Logo quando achamos que superámos há um momento, vindo do nada, como uma leve brisa que se levanta numa tarde quente de verão que nos trás de novo um tornado de sentimentos, um carinho, uma saudade imensa daquelas que deixa um vazio no peito, angústia e nos leva as lágrimas aos olhos.
Terá sido a música? O silêncio?! A verdade é que as emoções voltaram, em catadupa como se não tivessem sequer adormecido, para mostrar que nem sempre se ultrapassa... pode seguir-se em frente, desvalorizar, não pensar mas... nao passa assim.
Do outro lado?... a resposta da profecia auto-realizável. A previsão concretizada, o descrédito, a desilusão... a tristeza. A impotência.
A minha impotência perante o isolamento alheio!
E não tinha que ser assim....

11.2.10

o nosso diálogo

.
"...és a pessoa mais eu que eu conheço..."


...contigo falo comigo!

10.2.10

time...

.
"Time, is going by, so much faster than I,

And I'm starting to regret not telling all of this to you...
 
(...)
 
You've gotta live every single day,

Like it's the only one, what if tomorrow never comes?

Don't let it slip away."
 
"Never Gonna Be Alone"
Nickelback

[setecentos e trinta e um]

5.2.10

.
"When you have no one, no one can hurt you"


Will Oldham

4.2.10

Smiling

.
"There is nothing more deceptive than a smile. And no one knows this better than the people who hide behind them."

Mary Alice,
Desesperate Housewives

27.1.10



...continua... entreaberta!


Esfumar de uma vida...

.
Existem experiências completamente surreais...experiências cuja maior surrealidade é serem totalmente reais...
O que pode ser uma noite de diversão, alegria, leve transforma-se na mais pesada e escura das noites onde apenas o cenário, de tão contrastante que é, nos faz pensar que não passa de uma alucinação devida às luzes, ao álcool ou simplesmente ao fumo...
Pessoas com copos na mão a socializar como se fosse apenas mais uma noite, pessoas histéricas, descontroladas, revoltadas, completamente fora de si a gritar em desespero, pessoas incrédulas, pessoas a lutar com todas as forças para o trazer de volta... uma confusão generalizada na qual uns choram, outros gritam, outros desmaiam, contradizendo com a descontração aparente dos restantes....
...e ele ali... inanimado....
Uma pessoa que não se conhece e nunca antes se viu, sem qualquer tipo de relação connosco, não poderia estar mais distante mas, ao mesmo tempo, numa queda de segundos impressiona-nos de tal forma indiscritível que ainda que se tente nunca se conseguirá exprimir! Mostra-nos a fragilidade do ser humano, a quantidade de coisas que adiamos para amanhã mas que na realidade estamos a adiar para sempre, a ilusão em que vivemos ao achar que temos sempre o depois...
... um dia aprendemos que num segundo o depois acaba contendo toda uma vida.

Não sei quem eras, quem foste... mas vi que te amavam... e isso diz tudo! Não te conhecia mas lembro-te!

[24-01-2010]

12.1.10

the truth

.
“Tell me the truth Frank. Remember that? We used to live by it. And you know what's so good about the truth? Everyone knows what it is however long they’ve lived without it. No one forgets the truth Frank, they just get better at lying.”



"For years I thought we've shared this secret that we would be wonderful in the world. I don't know exactly how, but just the possibility kept me hoping. How pathetic is that? So stupid. To put all your hopes in a promise that was never made."

April,
"Revolutionary Road"

6.1.10

Moratória

.
Anestesiados... 
Períodos nos quais não conseguimos sentir, ou se sentimos não sabemos o que sentimos. Pensamos em tudo e não chegamos a conclusão alguma, apenas mais dúvidas. Olhamos para nós e não nos conhecemos, não nos reconhecemos... mudámos mas não sabemos de que forma nem onde tal mudança nos deixou. Olhamos em volta, está tudo relativamente igual mas simultaneamente nada é familiar. Sentimos falta mas não sabemos do quê.... estamos tristes mas não percebemos porquê... passamos dessa tristeza para alegria mas sem que nada tenha mudado e mais uma vez perguntamo-nos porque sentimos o que sentimos.
Sabendo que não soluciona, evitar o que nos magoa ou pode magoar adia para depois esse sofrimento, sem que, no entanto, deixe de sobrevoar a nossa mente como uma nuvem negra que por ali paira. Ainda assim, mais suportável que a terrível trovoada que representa quando finalmente o evitamento parar.
Pensamentos desestruturados, sem nexo, num minuto fazem todo o sentido, no seguinte, olhamos em redor só para confirmar se não estaremos internados num hospital psiquiátrico tal é a surrealidade dos mesmos.
Sentimo-nos perdidos, sem ninguém a quem dar a mão, sabemos que temos mãos à nossa volta mas não as agarramos. Temos vontade e não temos, algo nos impulsiona para elas mas algo mais forte nos faz retrair. Não estamos mas sentimo-nos sozinhos!
Olhamos para nós, sabemos que temos motivos para estar alegres mas não estamos. Sentimo-nos culpados por não o sentir. Falta qualquer coisa, falta sempre qualquer coisa. Sabemos sempre o que nos falta mas nem sempre sabemos se o queremos.
Mudar é difícil, ainda mais difícil aceitar essa mudança, não lhe resistir. E quando ela nos pega ao colo e de repente, do nada, nos abandona sozinhos à nossa sorte no desconhecido....
Dúvidas, mais dúvidas, confusão, vazio... Anestesiados!
.

28.12.09

um ombro...

.
"Qualquer coisa estou aqui, mas já sei que não vais dizer nada.... mas podes!"

Pois é... sei que posso... se não o fizer... não é por não querer.... mas por não conseguir! Nunca percebeste a minha dificuldade... nunca te consegui explicar... talvez, quem sabe, nem eu saiba.

Mas agora... os significados seriam completamente diferentes... sinceros por natureza mas completamente traiçoeiros no seu impacto!

[mas é reconfortante saber que posso!... apesar de não saber até quando.... porque o "passado fica no passado"]

.

.
"E chegou o dia em que o risco de permanecer apertada no botão era mais doloroso que o risco necessário para florir."

(Anais Nin)

[quem sabe um dia...]

6.12.09

Por quem não esqueci...




"Há uma voz de sempre,
Que chama por mim.
Para que eu lembre,
Que a noite tem fim.

Ainda procuro,
Por quem não esqueci.
Em nome de um sonho,
Em nome de ti.

Procuro à noite,
Um sinal de ti.
Espero à noite,
Por quem não esqueci.

Eu peço à noite,
Um sinal de ti.
Quem eu não esqueci...

Por sinais perdidos,
Espero em vão.
Por tempos antigos,
Por uma canção.

Ainda procuro,
Por quem não esqueci.
Por quem já não volta,
Por quem eu perdi."

Sétima Legião

30.11.09

Como se sabe se valeu a pena?! Se recordamos com saudade... sim valeu!!!

.

2.11.09

"Anticipation is the purest form of pleasure. And the most reliable. And that while the things that actually happened to you would invariably disappoint you, the things that never happened to you would never dim, never fade. They'd always be engraved on your heart with sort of a sweet sadness to them."

Dawson's Creek

1.11.09

"As pessoas falam demais. As pessoas pensam demais. Somos todos idiotas da aldeia, apaixonados pela nossa sombra, desatentos ao pôr-do-sol."

In Plain Sight

26.10.09




"Transformar em qualquer coisa de sobrenatural tudo o que sentimos, só porque a racionalidade assim obriga, faz do silêncio uma enorme enciclopédia de todas as verdades por dizer."

Eduardo Sá


25.10.09

Esbatimento...


É verdade que não preciso de promessas futuras, de certezas do amanhã, de verdades que o são no segundo mas que o minuto desmente...
... mas preciso sentir agora, preciso poder exprimir o que sinto agora, partilhar o que vivo agora, o que desejo neste preciso momento, e o quanto o sinto. Só assim faz sentido, não calando. O que se cala demais morre, perde a intensidade... desvanece e sem que nos dêmos conta já desapareceu.

"Todas as relações morrem, sobretudo as mais importantes porque exigem o melhor de nós. Vamo-nos afastando aos pouquinhos..." [Eduardo Sá]

.

21.10.09

and I lie about it



I didn't know it could feel like this
I didn't know the hurt
And I try to explain to myself
But I can't find no word
So I lie about it
And I tell 'em I'm feeling fine
And I'll cry about it
Hoping tomorrow will change my mind
Happiness has come to this
And God, it's such a heavy burden to bear
I didn't know it could be like this
I didn't know it could go so far
And I try to reveal the part of me
But you can't find no scar
And I lie about it
And I tell 'em I'm feeling fine
And I cry about it
Hoping tomorrow will change my mind
Happiness has come to this
And God, it's such a heavy burden to bear

"Happiness"
Abra Moore



18.10.09

"é a duvida que resta,

que me leva a perguntar...
qual papel será o meu?
o de quem nada faz?

embora doa, nada fiz para mudar.
embora doa, nada vai mudar.

e revemos nas imagens que não passa de um esboço...

(...)

embora doa, nada fiz para mudar.
embora doa, nada vai mudar.

(...)

é a duvida que resta que me leva a perguntar..."

Embora Doa - Klepht

16.10.09

"Talvez o amor nos faça envelhecer antes da hora e nos torne jovens quando a juventude já passou. Mas como não recordar aqueles momentos? Por isso escrevia, para transformar a tristeza em saudade, a solidão em lembranças. Para que, quando acabasse de contar a mim mesma esta história, a pudesse lançar no Piedra - assim me tinha dito a mulher que me acolheu. Para que então - as águas pudessem apagar o que o fogo escreveu.


Todas as histórias de amor são iguais."

 
Paulo Coelho "Nas margens do Rio Piedra"

14.10.09

Decido...


Desisitir.... sinónimo para "não insistir", "não querer continuar", "abster-se"....

Às vezes surge-nos como o caminho mais fácil, aquele que acabamos por tomar quando, tal como diz o dicionário, não queremos continuar, não insistimos... não conseguimos continuar. As forças que nos são pedidas são muitas mais do que aquelas de que dispomos. Poderá dizer-se que não, que se quisermos mesmo muito teremos forças, que as encontramos onde menos esperamos.....
talvez. Se calhar desistimos quando o objecto da desistência é algo que não merece tanto esforço, que não compensa tamanha dedicação e sofrimento que o insistir nele acarreta. Talvez....

Duvido que exista alguém que nunca tenha desistido alguma vez de alguma coisa... ou porque quis, ou porque precisou ou porque simplesmente desvalorizou.
Erro? Fuga? Evitamento? ... talvez....

.... por agora, não por não querer continuar mas por não querer insistir decido abster-me... curiosamente não significa desistir mas garantidamente também não significa investir! Torno-me ainda mais passiva e simplesmente abstenho-me.
..... resta saber se por não ser importante ou, pelo contrário, ser demasiado importante e perceber que o investimento não será feliz.

Abstenho-me!

.

10.10.09



Falta qualquer coisa....

27.9.09

O Abraço



Há pessoas que abraçam quase toda a gente em quase todas as situações... há pessoas que abraçam facilmente os amigos... há pessoas que simplesmente não abraçam.... e há aquelas para quem o abraço é tão especial e íntimo que só o partilham com pessoas muito especiais.
O abraço invade o espaço do outro, aproxima, conforta.

Eu guardo-o para pessoas especiais, só assim me faz sentido. Por mais necessidade que tenha de o sentir, só o poderei partilhar com alguém com quem lhe possa dar sentido, caso contrário será apenas desconfortável retirando-lhe todo o seu valor.

Não há melhor que aquele abraço partilhado com aquela pessoa, naquele momento com aquele suspiro...
.

22.9.09

hoje precisava



Hoje teria tanto para te dizer....
hoje irias ver um lado que nunca viste, ou viste pouco... hoje seria capaz de te dizer tanta coisa... hoje precisava de te dizer tanta coisa... será que me tornaria mais real?.. mais autêntica?.... hoje perdia as defesas.... ou muitas delas... iria assustar-te? aproximar-te?? ... ainda quererias ouvir?... "fala sempre tudo".... mas hoje não estás!
quando estiveres... quererás ouvir?.... conseguirei falar???
Tudo o que precisava neste momento era dizer.... e poder encostar a cabeça no teu abraço...




19.9.09

"A discrição é a chave de segurança que fecha a porta das confidências mais doces e sensíveis, só pronunciáveis dentro de nós mesmos."


Carlos Bernardo González Pecotche

12.9.09

"If you don't know if you should stay
If you don't say what's on your mind
Baby just breathe
there's nowhere else tonight we should be
You wanna make a memory?"
"Make a Memory"
Bon Jovi

10.9.09

O medo da rejeição impede de chegar perto, mais perto.. impede de tomar a iniciativa.
Que conclusão óbvia, que frase feita.... mas tão estupidamente real.

[há perguntas que não se fazem... por medo da resposta]

.

5.9.09

3.9.09

A Distância Certa

.

"Faz da tua ausência, o bastante para que eu sinta a tua falta, mas não a prolongues a ponto que eu perceba que posso viver sem ti."

Concordo plenamente mas a questão que se coloca é... qual é a distância certa?! Em que ponto passamos a ténua linha que separa a ausência suficiente para que sintam a nossa falta da ausência na qual não mais somos lembrados?!
Vai sempre depender de quem é suposto sentir falta.. depende sempre do quanto esse alguém gosta de nós. Por isso... deixar que sintam a nossa falta é só uma forma de alimentar o nosso ego. E quando somos procurados por quem pretendíamos atingir com a nossa ausência...? sentimos que somos desejados, é a nossa forma de testar os sentimentos... os nossos e os dos outros... Até quando conseguimos manter-nos ausentes??? Até quando nos deixam estar ausentes???

1.9.09

O meu Anjo da Guarda


Não há dias nem locais marcados para se lembrar alguém, muito menos para lembrar alguém que foi das pessoas mais importantes da nossa vida. É com tristeza que se usa o verbo no passado, mas com um orgulho imenso por se ter podido compartilhar uma vida com esse alguém.

Lembrar a gargalhada.... aquela gargalhada que era inconfundível e ainda hoje faz e sempre fará eco na nossa memória, aquela gargalhada que só ela tinha, que só de lembrar arrepia e faz surgir um sorriso rasgado que só se esbate com a chegada das lágrimas aos olhos...
A tristeza pela ausência nos momentos mais importantes mas também nos mais insignificantes, o passar dos seus dedos pelo meu cabelo, o génio difícil mas o coração do tamanho do mundo, a boa disposição e o bom humor... a falta das conversas como garantidamente teríamos mas para as quais nao houve tempo, a falta do abraço de conforto.... a desilusão de uma vida prometida arrancada num momento.... a ausência dela em nós, a ausência dela na vida!
O arrependimento pela minha cobardia e egoísmo que impediu o adeus... mas talvez essa tenha sido a forma de nunca lhe dizer adeus... porque não, porque continua viva cá dentro... e porque agora sem motivo aparente mas também sem a necessidade dele um aperto no peito fez-me senti-la!

Naquele dia ganhei um anjo da guarda... um anjo que voou mas não sem antes me mostrar o que é ser uma pessoa corajosa, optimista, que ama a vida e que sempre que lhe é permitido tira partido dela, não sem antes se transformar no maior exemplo de como podemos sempre tudo, basta querer!
A vida ficou mais pobre.... os céus ganharam um anjo de cabelos louros, olhos azuis e um sorriso de encantar!



"And she said 'no need for goodbyes'
For we'd see her there in the skies where angels, angels fly
And now she's soaring up through the sky
And she takes us all in her flight
And she told us the reasons why Angels fly
Some summer days I can see her smile
In so many ways she's still alive
And the love that she gave I keep down inside
I'm keeping it safe 'til I learn to fly
And I feel she is still alive
Where Angels Fly, Angels Fly"
Angels Fly, Reamonn